Estilo

DÂNDI . Dandy . Dandio

O príncipe nasce como tal, o Dândi segue o que é sua vocação natural

 

« Aucun crime n'est vulgaire, mais la vulgarité est un crime. La vulgarité, c'est ce que font les autres. »— Oscar Wilde

 

Pouco laureado na cultura brasileira, o Dândi é o estilo adorado pelos mais finos. Dândi é o seguidor do dandismo que é uma doutrina de elegância e excelência fundada no século XVIII no Inglaterra pela elite intelectual e que teve seu auge no século XIX na França.

É o cavalheiro perfeito, reconhecido por sua elegância e senso estético no vestir e em suas boas maneiras. No estilo, o Dândi remete ao visual formado por alfaiataria e cortes clássicos em tons neutros como preto, marrom e cinza, combinado com acessórios como relógio, chapéu, bengala, guarda chuva, colete e luvas. Um luxo que amamos.

 

Baudelaire identifie le dandysme comme le « dernier acte d'héroïsme » possible, recherche de distinction et de noblesse, d'une aristeia de l'apparence.

 

♣ Dândis originais:

George Beau Brummel, Oscar Wilde, Lord Byron

♥ Dândis modernos:

Justin Timberlake, Peter Doherty, Albert Hammond Jr, Usher

♦ No Brasil:

Marco Mion e Chico Bento

.

.O verdadeiro Dândi não se prende a padrões culturais, é cavalheiro naturalmente, não se importando com o modus operandis do macho vigente. Dado às artes e às contemplações estéticas do belo e do bom, o Dândi se destaca entre os outros homens, pobremente masculinos. É um sucesso entre as cocotas de bom gosto como nós do Efigenias ( ;) ).

Além da aparência, o que mais encanta no Dândi é o cavalheirismo que é algo que não existe mais na nossa cultura. No Brasil cordial do caboclo amigão, o cavalheirismo foi pouco difundido e se perdeu no tempo. As famílias não ensinam mais os filhos a serem cavalheiros; nas escolas, isso não é assunto e na cultura em geral já passou.

Muitos homens se escusam dizendo que o feminismo acabou com o cavalheirismo. Meus caros, a essência do homem cavalheiro é imune a alterações externas. O feminismo é resposta ao machismo. O cavalheirismo é o auge da beleza e da virilidade de um homem. Ou seja, uma coisa não tem nada a ver com outra.

 

« Le Dandy doit aspirer à être sublime sans interruption, il doit vivre et dormir devant un miroir »— Baudelaire, Mon cœur mis à nu

 

 

Alguns consideram o Dândi um excêntrico arrogante. Na origem pode-se dizer que é o dandismo é uma evolução do esnobismo na Europa do século XIX. O dandismo aconteceu antes da Revolução Industrial, assim que os homens podiam dedicar-se mais à elegância, já que não tinham que se vestir para o trabalho escrav0 assalariado. Sua vaidade e egocentrismo são baseados no conhecimento e delicadeza nas palavras e nos modos. Eram os burgueses que, mesmo não fazendo parte da aristocracia, se cultivavam a ponto de ser tão ou mais finos que os próprios aristocratas.

 

« Le mot dandy implique une quintessence de caractère et une intelligence subtile de tout le mécanisme moral de ce monde. » — Baudelaire, Le Peintre de la vie moderne

 

Por que um Dândi tem nossa preferência e merece nosso amor:

  • Abre sempre as portas e nos deixa passar na frente
  • Na calçada, anda sempre do lado da rua para nos proteger
  • Usa sempre relógio de pulso ou no auge do classismo, relógio de bolso
  • Usa chapéu, boina e suspensório
  • É sedutor sem ser cafa, xavequeiro, conquistador barato ou afins
  • Refinado, fala sobre artes, música, filosofia, literatura, tudo isso com charme, sem ser pedante.
  • Ao descer escadas, vai na frente para acudir a dama caso ela caia. Ao subir, vai na frente outra vez, dessa vez para não constranger a moça olhando para sua bunda ou diretamente sua calcinha se ela estiver de mini-saia
  • Tira o chapéu ao entrar em ambientes fechados, a mesa e ao cumprimentar pessoas
  • Beija a mão ao cumprimentar uma senhorita ♥
  • É sempre educado, mesmo quando alguém é mal educado ou deselegante com ele
  • Respeita e louva os mais velhos. Vê neles experiência e apreende sua boa educação
  • Ama todas as mulheres e as vê lindas em sua essência feminina
  • É muito bem asseado: unhas limpas, roupas limpas (pode parecer mentira, mas nós mulheres aguentamos cada coisa de alguns homens, afff!)
  • Valoriza a mulher, cede seu assento não para diminuí-la, mas porque a respeita em sua condição de mulher
  • Carrega as coisas dela como bolsas, sacolas, Mini PC e sombrinhas
  • Oferecer o casaco se estiver frio, e se ela não aceitar por educação, ele a cobre delicadamente
  • Escuta mais do que fala
  • Paga a conta  (SIM!)


Modernamente, podemos citar o malandro como uma adaptação tupiniquim do Dândi. Podemos também interpretar extensivamente e colocar no mesmo saco  o metrosexual e o mais coerente que é um movimento muito legal que começou na cidade Brazzaville no Congo e logo, se manifesta aqui em Paris, onde além de vários dândis liiiindos e charmants, há os também lindos Sapeurs, embaixadores do estilo Sape.

Cultivem-se meus jovens, um cavalheiro é sempre um cavalheiro.

Advertisements

1 Comment

Filed under Beleza, Black, Fashion

One response to “Estilo

  1. Faah

    Quero um pra mim ,,, =( .

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s