Tag Archives: negra

Que cabelo é o seu?

Batalha dos cabelos

A comunidade preta está dividida.

De um lado a temível facção dos CABELOS NATURAIS

Essas mulheres esnobam toda e qualquer  mudança na textura de seu cabelo. São segundos elas mesmas, são as únicas representantes da verdadeira mulher negra.

Do outro lado, CABELOS NÃO-NATURAIS

Alisadas, alongadas e afins, lutando bravamente pelo direito à escolha

Muitos estilos e opções, escolha o seu

Estilo: Lace wig

Tipo: Peruquenta

Você não tem medo de ousar com os eu cabelo e não se importa com nenhum tipo de “coerência étnica”, digamos. Abusa das cores e texturas sem medo de ser feliz.

Representante:

La diosa Nicki Minaj

Estilo: natural

Tipo: Chic ao natural

Cansei de tanto dinheiro e tempo perdido, quero ser livre e linda!

Representante:

A irmã da Be, Solange Knowles

::Efigenias::

é você?

Advertisements

1 Comment

Filed under Batalha de cabelos afro, Beleza, Negas do cabelo bom

Metalinguagem feat. “Quando ler o ::Efigenias::?”

Quando ler o Efigenias?

Siga @aDoutrinadora no Twitter!

Às vezes você se pergunta QUANDO e COMO deve participar do ::Efigenias::?

Sugestões de momentos que você DEVE LER o :: Efigenias ::, CURTIR no Facebook ou perSEGUIR no brand new TWITTER

{Depois de mais um dia de trabalho na Semana de Moda de Nova York}

{Antes de mais um dia de compras nas boutiques super exclusivas no 16eme em Paris}

{Não deixe de twittar sobre aquele baile de gala da sociedade benemérita da qual você faz parte}

{Durante um cruzeiro pelas Ilhas Gregas diretamente no seu iPad}


{Convide todas as suas amigas do nado sincronizado pra seguirem a a doutrinadora no Twitter!}

 :: Efigenias ::

Faz parte

1 Comment

Filed under As Efigenias, Internet, Social, Twitter

A história da vadia do supermercado ou Deixa meu cabelo em paz!

Drama, suspense, reflexão

Minisérie auto-biográfica sobre o dia-a-dia da editora chefe do Efigenias.org em Paris.

Haja fígado!

:: Efigenias ::

Na tela da tv no meio desse povo

15 Comments

Filed under As Efigenias, Internet, Negas do cabelo bom

Google pergunta

Mais uma rodada de questões, demandas, inquietações e dúvidas d@s noss@s maravilhos@s leitor@s

– o cabelo nicole scherzinger é liso ou alisado?


Muita gente diz que o cabelo da Nicole é uma lacewig perfeita e hollywoodiana. Não, o cabelo dela é NATURAL!

Nicole é nascida no Hawai numa familia multicultural. Seu pai é filipino e a mãe russa, logo ela é mestiça de branco+asiático tornando seu cabelo longo, perfeito, preto possível.  Ela mesma conta que muitas pessoas pensam que ela é paquistanesa, mas devido sua herança cultural, ela se considerada asiática.

– um afro descendente chamado sergio

Engraçado como essa query sempre rola aqui no blog… quem será esse Sérgio que alguém tanto procura.

Dica: enquanto espera o Sérgio aparecer, faça um curso básico de internet para melhorar suas buscas, beijos.

O nome Sérgio tem origem latina, significa pastor, o que proteje. Eu conheço alguns Sérgios, maspor hora, um afrodescendentes chamados Sergio Menezes que me interessa e muito.

– o que é um dandi

Dandi é um estilo de vida que nasceu na Inglaterra no século XVIII e que encontrou seu auge no século seguinte na França. É um padrão de elegância e boas maneiras que infelizmente para tristeza de toda a redação do :: Efigenias :: está se perdendo no tempo.

Clique aqui para ler tudo sobre dandismo, ensinar para seus amigos e parente e finalmente dar prazer a todas as mulheres que gostam de homens bem educados e elegantes.

 

He's cute in so many level...I never get tired...

 

 

MAS A QUERY VENCEDORA DA VEZ É:

hahahahhaha

– do racismo porque os negros não são exemplo de beleza

– hahahahahahahahah

 

– oi?

 

– desculpa, não entendi?

 

– dá pra repetir?

 

– hahahahahahah

 

:: Efigenias ::

hahahahah

1 Comment

Filed under Blosphera, Efigenias, Internet

Recordar é viver

Onde estão as modelos negras?

Segundo Naomi Campbell houve avanços, mas seguimos preteridas nas passarelas e anúncios publicitários

Em 17 de novembro de 2009, Naomi Campbell veio até esse blog reclamar da falta de modelos negras no mundo da moda. Um ano depois, nada mudou e aqui está a übermodel novamente pra dizer mais uma verdade inconveniente: a moda, assim como a sociedade, assim como o mundo é racista.

O mundo da moda ainda é racista, diz Naomi Campbell

Fiquei sabendo pelo site Black Hair & Other Stories que a revista Marie Claire tem uma sessão só pra mulheres negras. Espera um pouco, não era mais fácil diversificar um pouco as modelos e as matérias para que revista fosse uma revista feminina e não uma revista de mulheres brancas que as negras também podem ler? Fico feliz por termos espaço em uma revista que dita tendências e moda, mas como tô rabugenta hoje, permaneço com o pé atrás (que já tiver visto a revista ou tiver uma opinião, por favor escreva para a redação ou comente).

Iniciativas

A estilista e consultora de moda fofolete demais Thaís Losso (Cavalera, Sommer, Revista Capricho) por sua fez, foi ainda mais pontual e ao notar que no último Fashion Rio apenas 4 marcas desfilaram modelos negras e se questionou onde estão nossas meninas negras?

Como Walter Rodrigues não é bobo nem nada, na sua coleção de verão 2011, não colocou uma modelo negra, não colou uma cota de modelos negras, mas todas as modelos de seu desfile! Inspirado na zona da mata pernambucana todas as suas modelos eram pretas. Qual a diferença? Bem, todas são lindas e ficamos felizes, mas na prática são modelos como quaisquer outras!

Claro que essa atitude gerou um burburinho da primeira fila ao gargarejo, mas engraçado, quando todas as modelos de todas as revistas são loiras, ninguém fala nada… Mentira! Na época eu li na Lixolândia uma comentário que sim, os negros lutam contra o racismo, mas um desfile só com negras  é uma forma de preconceito contra os brancos.

Deixa eu ver se eu entendi, afinal, aqui somos um blog humanista e simpatizamos com a causa de todos os excluídos: em todos os desfiles da Fashion Rio, apenas 4 marcas tinham modelos negras, ou seja, a maioria das marcas desfilou apenas modelos brancas, muito bem. Por oposição, em um dos desfiles, todas as modelos eram negras, logo, essa marca foi racista. As outras que não tinham nenhuma modelo de nenhuma outra cor que não fosse branca, foram um mero acaso do destino. Entendi.

Sentindo na pele

A Editora do Efigenias, Luanna Teofillo, que vira e mexe tem seus dias de modelo de publicidade, em entrevista exclusiva, diz que o problema não é apenas o fato das pessoas serem racistas, mas também a falta de criatividade e profissionalismo de muitos trabalhadores da moda. “Já aconteceu mais de uma vez da maquiadora não ter maquiagem adequada para minha pele e eu ter sido excluída do editorial. Pior ainda uma vez que uma cabeleireira se recusou a arrumar meu cabelo, segundo ela, não mexia em cabelo como o meu, pode? Isso em Buenos Aires”.

E continuou: “Já na França há um fenômeno muito intrigante hoje em dia que são os modelos métisseMétisse é o termo que eles usam para um negro mestiço ou mesmo de pele um pouco mais clara como os brasileiros e caribenhos. Muitas vezes eu sei que eu não sou a mais bonita do casting, nem a mais magra,  mas como a minha pele é mais clara que das pretas maravilhosas que tem aqui, acabo tendo mais chance de pegar o trabalho”.

Perguntada se é a favor a adoção de cotas nos desfile, a blogueira é emblemática: “SIM! Sou a favor de cotas para tudo e por diversos motivos: para trazer o debate, para que as pessoas se posicionem, para mudar o quadro, para dar esperança as meninas que sonham em ser modelos. Afinal se a inclusão fosse algo natural, já teria acontecido. Numa sociedade racista, cabe a todos nós lutarmos para dar mais representatividade tanto de negros com orientais, indígenas, deficientes, mestiços,etc.”

É triste como o ser humano tenta, procura, se força para se limitar. Bem que Nietzsche me dizia que no dia que soubermos de verdade que somos o super-homem , com capacidades e inteligência infinita, teremos vergonha do somos hoje.

Leave a comment

Filed under Beleza, Fashion, Opinião

Out and About

Direto do Concret Loop

Lewis e Nicole antes do Grande Prêmio de Abu Dhabi

(Abu Dhabi, 23Nov) – O corredor da Formúla 1 Lewis Hamilton e a cantora Nicole Scherzinger foram fotografados antes do Grande Prémio de Abu Dhabi na última quinta-feira.  Hamilton chegou em segundo lugar na corrida e ficou em quarto lugar no quadro geral da competição.

Gente linda que amamos!

1 Comment

Filed under Afro, Black, Out and About

Terminologia

Usos e significados

Guia prático e préalable dos termos raciais

Em caráter de urgência, devido a série de idiotismos e barbarismos que tivemos contato nos últimos dias (clique AQUI e seja bem-vindo a Lixolândia), comentário sobre três termos entre os mais utilizados para designar pessoas étnico-racialmente.

“Las razas” no existen, ni biológicamente ni científicamente. Los hombres por su origen común, pertenecen al mismo repertorio genético. Las variciones que podemos constatar no son el resultado de genes diferentes. Si de “razas” se tratara, hay una sola “raza”: la humana. “Las razas” biogenéticamente, no existen, pero el racismo sí, como ideología.

José Marín González, Doctor em Antropología da Universidade Paris 1 Panthéon- Sorbonne

Cada um desses termos e outros mais serão tema de matéria individual (como já vimos N*) em momento oportuno.

Preto

Tais Araújo, atriz, brasileira, PRETA

Pessoa da raça negra.

Designa africanos e descendentes. É o termo que se utiliza nos países lusófonos, com exceção a Angola que segue o modelo brasileiro. No dicionário de português de Portugal preto é descrito como termo pejorativo.

A palavra em si tem conotação neutra, ou seja, pode ser tanto positivo e demonstrativo quando pejorativo. No Brasil, apesar de constar como sinônimo de negro,  muitas vezes é considerado pejorativo quando na realidade é o termo mais adequado para indicar africanos e afrodescendentes.

Francês: noir
Inglês: black*
Espanhol: negro*

 

Negro

Tais Araújo, atriz, brasileira, NEGRA

Negros são os pretos nascidos na América descendentes de escravos e escravos em geral. No Brasil é o termo mais popular e utilizado para designar afrodescendentes. De certa forma, a palavra representa origem comum, diferente do termo preto que está ligado, no subconsciente popular, à cor. À rigor, os pretos brasileiros são negros porque são descendentes de escravos e por isso mesmo muitos consideram o termo racista porque evoca diretamente à escravidão.

Podemos pensar a priori que  um brasileiro afrodescendente é negro, mas um africano preto, por não ser descendente de escravos. Porém  na língua corrente, negro e preto são sinônimos.

Francês: nègre termo fora de uso justamente porque remete a escravidão e não se ajusta a realidade dos afrodescendentes .

Inglês: negro mesmo caso do francês. A palavra foi rejeitada na época do movimento pelos Direitos Civis, justamente pela alusão a escravidão e hoje em dia é termo pejorativo
Espanhol: negro é o caso mais crítico da dialética palavra X representação. Nos países hispânicos negro não é somente pessoa preta, de origem africana, mas designa também o pobre, o segregado, o mais baixo da escala social, sem cultura, ignorante. É usado como adjetivo pejorativamente (“negro de mierda” mesmo que a pessoa seja branca). consequentemente designa populações de origem indígena não só pela pele escura mas por ser o pior do extrato social. Por outro lado, é também vocativo carinhoso, como a cantora Mercedes Sosa  que na Argentina tem o epíteto La Negra.

Mulato

Tais Araújo, atriz, brasileira, MULATA

Mulato é termo que designa os mestiços entre branco e negro. Historicamente o termo usado para qualificar animais e como o negro ainda é era tratado como mercadoria era também classificado dessa forma, sendo que quanto mais perto do branco, melhor.

No Brasil é sinonimo de mulher negra fácil bonita, voluptuosa, sensual. A dançarina símbolo do carnaval é um esteriótipo brasileiro. É   um dos eufemismos raciais para negra, uma forma de amenizar o fato (assim como morena, morocha, moreninha, mulatinha). O mulato que é um dos símbolos do Brasil miscigenado, é também um grande exemplo do racismo cordial à la brésilienne.

Francês: mulâtre tem origem no mulata do Português, ou seja, como se fora um produto, uma pessoa que é de origem branca, nobre e preta, escrava, inferior. É a clássica mistura de cavalo com mula. Lendo a definição de mulâtre me deu ainda mais vontade de esquecer essa palavra e partir pra outra.

Le terme mulato ou mulata est aussi utilisé en portugais pour désigner des métis mais au Brésil après 388 ans d’esclavage donc d’exploitation sexuelle des femmes noires,métisses et indiennes le terme de mulata est souvent synonyme de danseuse érotique de carnaval. Ces femmes sont parfois vues comme des femmes de milieu social pauvre et facile à séduire, toujours prêtes pour une relation sexuelle. (Afff ,é isso que você quer pra você?)

Inglês: mulatto pelo mesmo motivo dos outros idiomas, não pegou nos Estados Unidos, além da associação à escravidão. Os termos mais usados são várias da palavra mestiço como biracial, mixed. Dizem que o termo peca por ser amplo e não designar somente o mestiço de negro com branco, mas qualquer mistura racial. Mas cá entre nós, nada como um predicativo para salvar a história, basta dizer mestiço de branco com negro.

Espanhol: mulato os espanhóis que começaram com a idéia de categorizar pessoas como mercadoria. Então o mulato uma produto da cruza entre o branco e negro.

Obviamente que aqui no Efigenias a liberdade é ampla e respeitamos o direito de cada pessoa se designar da maneira que quiser. Só queremos remarcar a importância dos significados, usos e representações das palavras.

Na próxima edição:

POLÊMICA: Black é racismo ou afirmação?

Fique a seguir com o Bofe do Domingo.

Bom final de noite :)

ps.: e para aqueles que amam odiar, gritar e espernear, dêem crédito às horas infinitas sentada nas bibliotecas do mundo e navegando em sites mil. Na humildade.

5 Comments

Filed under Ação Afirmativa, Afrodescendente, Black

Making things UP

Maquiagem é responsabilidade social

Nós do Efigenias apoiamos e amamos maquiagem. No dia-à-dia,  nas festas, para todas as ocasiões, para a vida.

Pode parecer futilidade,chega um momento na vida, que a prática da maquiagem se torna mais do que um hábito, mas uma obrigação consigo mesma, afinal, sabemos bem a diferença entre quando acordamos e quando vamos a uma festa.

Se você pode parecer mais bonita, POR QUE NÃO?

Top 5 produtos para pele:

Pó bronzeante Bourjois Paris

Poudre Bonzante Bourjois 15,60 €

É um pó que dá efeito bronzeado e tem cheirinho de chocolate. É leve e fino, ótimo para o dia a dia. E o mais engraçado é que eu conheci esse produto porque minha roomate Zoe, loira de olhos azuis, que por algum motivo, usava a mesma maquiagem que eu.

Base Cravo e Canela

Base para pele negra R$9

Infelizmente eles não tem site e hoje em dia é um pouco difícil encontrar os produtos, mas existem sim. A Cravo e Canela é pioneira em maquiagem étnica no Brasil. Boa qualidade, você tem variações para todas as tonalidades de peles, de bege  a bem pretinha. Para saber mais, entre com contato com eles por email cravo_canela@ig.com.br

Instant Liss Result Maybelline

Base Maybelline 13,50€

Base da Maybelline e eu adoro Maybelline porque é barato e honesto. Essa é mais clarinha, controla o brilho e tem média duração.

Bastão corretivo Max Love

Bastão corretivo Max Love R$3

A Max Love tem uma linha para peles morenas, mestiças e negras. Infelizmente no site, eles chama a linha de “pele morena”. Aparentemente ou as pessoas tem medo de falar a palavra NEGRA ou, o mais provável, a qualidade do ensino no Brasil está cada vez pior, mesmo nas escolas de marketing, afinal, o mínimo que um bom marketeiro tem que fazer é identificar corretamente seu público alvo. Esse corretivo (clique na foto pra ver o produto o site) deve ser usado depois da base, não antes como todas nós pensamos. Dá pra fazer jogo de luzes também, além de ser barato e fácil de encontrar.

Base Black Opal

Base Foncé Black Opal 12€

A salvação da minha vida em Paris. Espero que em breve eles façam uma versão que eu possa prender no meu próprio corpo para nunca ficar sem essa base. É a melhor que eu conheci até agora desde  a textura até a cor perfeita. Tem várias opções de tonalidade e a embalagem é inteligente.

 

E para as mais céticas, vejam o vídeo de Make Up Plastic Surgery da Eve Pearl. Você será capaz de fazer mágica com os produtos e a técnica certa e economizar em plástica.

1 Comment

Filed under Afrodescendente, Beleza, Black

Blog de cabelo

Pra saber o que tem na cabeça das pessoas mais fofas e modernetes das filas e das baladas escândalo de Sampa

Vou colocar mais um link para o blog  Tudo é vaidade porque é a Editora Chefe do Efigenias é a única pessoa que tem duas fotos no blog ;)  e no site da revista Capricho também eeeee!



Atenção!
A prática de auto-promoção deve ser evitada e banida do blog.
A redação

Leave a comment

Filed under As Efigenias, Balada, Beleza

Bofe(nho) do Domingo

Jaden Smith

Ator e Cantor

Origem: afro-norte-americano

Carreira:ator e agora segue carreira de cantor

O que contar para a família: com o matrimônio você vai fazer parte da família tudodebom de Hollywood e principalmente ser cunhada da Efigenia mor Willow Smith ♥

É para casar?Sim, mas daqui há alguns anos, por favor, o menino tem 12 anos!

Leave a comment

Filed under Beleza, Black, Out and About

Metalinguagem

Ultrapassamos 1000 acessos este mês!

A Redação do Efigenias está em festa! Muitas visitas, muito burburinho. Cada palavra neste blog é escrita com muito amor ♥ e é bom ver que as pessoas se identificam com elas.

Vamos com tudo!

As fotos postadas no Efigenias são links relacionados, não se esqueça de clicar para saber mais sobre tudo que rola aqui no Efigenias e na nuvem.  No post sobre cabelos, por exemplo, cada foto leva a um vídeo da técnica utilizada.

Assine o blog para receber atualizações diretamente em seu email e poder comentar todos os posts.

Adoramos nossos textos em outros blogs, mas não se esqueçam de linkar e mencionar a fonte, belê? ;)

Divulgue, não só nosso blog, mas todos os blogs e sites sugeridos. Isso é a NOIRE VAGUE, SPREAD THE IDEA!

1 Comment

Filed under As Efigenias, Blosphera, Out and About

Cabelos

Rihanna

Musa absoluta do A.P.H.E.T. , Rihanna dita tendência de estilo e cor nos cabelos

Mega hair com creatina

  • Micropontos colados fio-a-fio com uma máquina própria para aplicação
  • Pró> Fica muito natural porque não os pontos não fazem muito volume
  • Contra> quando você tira os aplique seus cabelo fica destruído. Eu considero mais indicado para quem tem cabelos lisos que crespos por isso.

.

Lace Wig

  • Peruca “invisível” colada diretamente na cabeça ou presa por fita adesiva. É o hit do momento e o segredo das grandes estrelas.
  • Pró> é mais barato que fazer alongamento porque a peruca dura 2 anos,  você pode aplicar sozinha e usar o estilo que quiser. É ótimo para descansar o cabelo também.
  • Contra> Bom, é uma peruca e você deve tomar cuidado principalmente se colar com adesivo. Já com a cola ela fica mais segura.  Eu prefiro um estilo mais natural, mas com a onda das laces, tem muita menina exagerando e ficando com a aparência extremamente falsa.

Mohawk

  • É o penteado marca da Rihanna. Raspados nas laterais com aplique de franja na frente. O aplique é colado em diversas camadas com cola diretamente no couro cabeludo.
  • Pró> superprático é ótimo pra quem tá afim de ter um cabelo curtinho estiloso ou decidiu cortar o cabelo e começar tudo de novo.
  • Contra> como é colado com cola é preciso ter muito cuidado para não colar também os fios do seu cabelo e quando for tirar, acabar ficando com buracos na cabeça.

Fro Hawk

  • É o famoso moicano que tanto amamos e que está muito na moda agora, ainda bem.
  • Você pode fazer só com o seu cabelo, afinal é o A.P.H.E.T mais clássico. Depois de usar muito tempo apliques, extensões, alongamentos em geral o cabelo fica mais cheio em cima, aí e só ir num bom cabeleireiro para fazer o corte.
  • Você pode usar algum aplique para dar mais volume como nó italiano.
  • Pró> é charmoso, sempre dá um visual arrumado. Nos EUA eles chamam também de pixie cut.
  • Contra> o cabelo deve estar sempre bem hidratado porque você provavelmente vai usar babyliss e chapinha para modelar. Criatividade e tempo também são necessários para não ficar sempre com a mesma cara.

Part ou Half Wig

  • É uma lace wig, mas não cobre toda a cabeça. Você coloca na parte de trás e deixa um pouco do seu cabelo na frente. O efeito fica mais natural, é a mesma lógica do alongamento menos as 10 horas sentada no cabeleireiro.
  • Pró> não agride o cabelo como outros métodos e você pode tirar e colocar quando quiser
  • Contra> como você vai deixar parte do seu cabelo a mostra você tem que escolher bem os fios. Tanto as perucas quando os cabelos usados no alongamento são tratados, então se você escolher um cabelo muuito liso e brilhante ou loiro, tem que pensar como vai fazer para seu cabelo acompanhar o brilho e a cor. Lembre-se que o uso excessivo de ferros quentes resseca e tira o volume dos cabelos.

1 Comment

Filed under Beleza, Black, Negas do cabelo bom

N. word? O que é afinal?

Terminologia

“N” não é preto nem negro. Há uma diferença grande entre os termos. E para a pior.

A palavra “N” é uma criação de pessoas cheias de ódio visando diminuir ainda mais a condição de existência do PRETO.
“N” não só significa, na pior conotação, preto, negro, escravo, animal. É o pior que há em tudo isso. Denomina todo o ódio que racistas sedentos já não conseguiam demonstrar só com atos. Criaram uma palavra pra isso.

“N” é o pior termo para designar qualquer pessoa, mas em geral é atribuída a negros. “N” rebaixa o ser humano e por consequência a humanidade como um todo. Toda vez que “N” é usada, tudo de pior que há do ser humano ganha um ponto na saga da evolução.

Na origem denominava os escravos negros que eram o escalão mais baixo da sociedade. Hoje em dia seu uso (não seu significado), tomou rumos surpreendentes.

A primeira vez que eu conversei sobre isso com uma amiga americana, que não é negra, ela disse que sentia vergonha por uma palavra dessas existir e ser usada. Como era possível ser humano se degradar de tal maneira?

Na definição “N” é uma pessoa sem auto-estima, sem valor social, escoria, mal-educado, de más maneiras, estúpido, ignorante, lento, insolente, fétido. E pior, PRETO. Toda vez que alguém profere “N”, todo o ódio que existe no universo se manifesta. Principalmente contra os PRETOS.

5 conselhos que podem ajudar indivíduos negros a serem mais respeitados e a se respeitarem mais

O termo foi popularizado nos anos 90 com ajuda do  Gangstar Rap, muitos estudiosos apoiam que uma palavra não vale mais que seu uso.  Justificam que houve um fenômeno chamado reapropriação, onde um termo usado num primeiro momento pejorativamente é absorvido pelo próprio grupo antes ofendido num sentido de identificação, senso de comunidade e empatia. Foi o que aconteceu por exemplo com o termo black que foi aceito no decorrer das décadas pelos negros americanos e é usado em todo o mundo.

Defendem que “N” em si, tem conotação neutra, mas que pode ser expressado de forma negativa ou positiva. Essa teoria torna o uso do termo COMPREENSÍVEL,  porém que não deve ser incentivado ou aceito. Isso explica porque uma pessoa de outra cor (alguém tem uma sugestão par abolir esse sistema de classificação de humanos por cores, como meias e giz de cera?) não pode dizer “N”, porque seu uso só é compreensível dentro de uma experiência de identificação.

♥ Conselhos da vovó Efigenia ♥

Se você éum artista, cantor, rapper, poeta, escritor, produtor, ator, saiba que parte do ofício de comunicar, é divulgar a língua e seus bons usos.  Sabemos do poder que uma palavra tem. Evitemos palavras como essas porque só geram mais preconceitos e ideias equivocada.

Vamos abolir da nossa vida coisas negativas como “N” e todo mal que vem junto dela.

Não se esqueça de visitar Abolish the “N” Word e o E Empowering ourselves e clicar sobre os links “N” para entender melhor o significado triste dessa palavra.

Juízo!

Beijosda Vovó

etimologia e significado

a palavra N foi uma criação de pessoas cheias de ódio para diminuir ainda mais a condição de existência do PRETO.
“N” não só significa, na pior conotação, preto, negro, escravo, animal. É o pior que há em tudo isso.Denomina todo o ódio que racistas sedentos já não conseguiam demonstrar só com atos, criaram uma palavra pra isso.

“N” é o pior termo para designar qualquer pessoa, mas em geral é atribuida as negros. “N” rebaixa o ser humano e por consquência como um todo. Toda vez que “N” é usada, tudo de pior que há do ser humano ganha um ponto na saga da evolução.

Na origem denominava os escravos que eram o escalão mais baixo da sociedade. Hoje em dia seu uso (não seu significado), tomou rumos surpreendentes.

A primeira vez que eu conversei sobre isso com uma amiga americana, que não era negra, ela disse que sentia vergonha por uma palvra dessas existir e ser usada. Como era possível ser humano se degradar de tal maneira.

A definição de “N” é uma pesoa sem auto-estima, sem valor social, escoria, mal educado, de más maneiras, estupido, ignorante, lento, insolente. E pior, PRETO.

Toda vez que alguem profere “N”, todo o ódio que existe no universo se manifesta.

mesmo incociente, sendo a ciencia neurolinguistica, a repetição do termo corrobora todos os rpeconceitos, todo o negativo que os pretos sofrem todos os dias.

alguém poderia gritar que os próprios negros popularizaram o termo nos anos 90 com o ganstar rap. outro apoiam que uma palavra não vale mais que seu uso. de crta forma, é obvio que a intenção não é denegrir mas exaltar, porém, as palavras são muito poderosas e servem de mecanismo de programação mental. está ai a ciência que não nos deixa mentir.

“Where y’all niggas goin?” is said with no selfconsciousness or animosity to a group of women, for the routine purpose of obtaining information. The point: Nigga is evaluatively neutral in terms of its inherent meaning; it may express positive, neutral or negative attitudes;

nigga (not nigger) brings out feelings of pride” (Davis 1). Here the word evokes a sense of community and oneness among black people.

uso
N não é uma palavra aceitávl porém seu uso é compreensivel. quando um negro chama o outro de my n, ele está se aproximando, se refletindo,se identificando com o outro. porém, devido a carga de preconceito e racismo contida no termo, o melhor é abolirmos de vez esse termo. não precisamos enfatizar a todo tempo que o preconceito que sofremos, mas valorizar e glorificar nossas vitórias, nossa luta.

por isso uma pessoa de outra cor (alguém tem uma sugestão par abolir esse sistema de classificação por cores, como meias e giz de cera?) não pode usar a palavras N, porque seu uso admite não só experiência e idntificação.

calma linguísticos do mal, de maneira nenhuma se trata de neologismo, reapropriação.é um engano como muitos que cometemos com a melhor intenção e que a revoulução humana, em nome da felicidade de todas as pessoas nos dá o direito de corrigir.

racial slur
adjeetivo, vocativo,para cumprir a função fática é fail, porque ao inves de aproximar, afasta, de tudo, do bem, do bom, da felicidade e do amor.

se vc é um artista, rapper, poeta, escritor, produtor, parte do oficio de comunicar, é divulgar a lingua e seus bons usos. temos que evitar o uso incorreto dos termos para evitar mais e mais preconceito. quem tem seu coração nas pontas dos dedos sabe do poder que um palavra tem. temos como mulata, moreninha, escurinho, denegrir e mesmo BLACK (em breve falaremos de todos os termos e porque devem ser evitados) devem ser abolidos em pro de palavras que consagrem as pessoas, não as diminua

não sou eu que vou acusar jay z, outros rappers, the wayne brothers de popularizem o termo até torná=lo algo normal.

vamos abolir N do léxico, d forma de tratamento, da existência

4 Comments

Filed under Ação Afirmativa, Black, Opinião

Changes

O mundo está mudando…

A revolução começou ontem.

E você, onde estará amanhã?

Michele Obama com toda certeza é uma Efigenia!

:: Efigenias ::

One of us

Leave a comment

Filed under Afrodescendente, One of Us, Out and About

Ethymos

A palavra é:

África

Afri / Ifri/ Afer / Afariq/ Africa / Ifrîqiyâ / Ifriqech / Banû Ifran

Substantivo feminino denomina o continente africano e um país.
A origem do nome não é muito clara. Os gregos a chamavam Líbia o que na verdade era a área do atual Maghreb já  os romanos já usavam a palavra África para denominar toda a  região.


África pode ter tanto origem européia, do grego Afhriké, que significa sem frio. Na mitologia romana Africus era o nome de um dos doze ventos.  Na língua latina, Aprica (ensolarado)daria origem a África.

Tem a lenda de um rei de nome Africus de uma das três principais tribos da África antiga  fundou uma cidade e a batizou África. Com o desenvolvimento do comércio na região com os viajantes europeus, o nome se popularizou e passou a designar todo o continente negro.

A mulher de nome África é charmosa, interessante e um pouco tímida. É difícil resistir ao seu olhar ingênuo e personalidade cheia de frescor. Nos anos 60 , 4 mulheres foram batizadas com esse nome na França.

Lembrando que áfrica, substantivo comum, também denomina grande proeza,  grande feito realizado com coragem. Por exemplo: Fazer alongamento de cabelo com nó italiano é uma verdadeira áfrica ; )

Pra saber mais ( já que a redação ficou meio com preguiça de fazer a pesquisa completa o post será atualizado com mais informações sobre o tema) você pode ler esse artigo em Português e esse em Francês.

Leave a comment

Filed under Afro, Afrodescendente, Black

Por que o brasileiro odeia tanto as mulheres negras?

Como fazer uma dissertação à la francesa

  • A Problemática

Na capa do  site Terra.com hoje:

Torcida marca presença na vitória do Brasil sobre a Polônia

.

Na matéria uma foto de 4 mulheres NEGRAS MARAVILHOSAS que estavam na torcida da seleção de vôlei num jogo na Itália. Nos comentários, a lixolândia patrocinada, publicada e incentivada pelo site Terra, chama as mulheres de prostitutas. Baseado em que? COM CERTEZA PORQUE SÃO NEGRAS!

Eu poderia falar do homem em geral, da sociedade, do mundo secular, mas gostaria de saber por que o homem BRASILEIRO trata tão mal e desvaloriza as mulheres negras? Por que sempre somos tão discriminadas? Se somos feias, a segregação social, se somos lindas, somos prostitutas.

Alguém conhece no Brasil uma mulher negra que seja de verdade um ídolo? Você pode citar algumas (Tais Araújo por exemplo), mas nem se compara com qualquer mulher branca, mesmo que seja subcelebridade (dentro do mesmo exemplo, o autor Agnaldo Silva disse, quando Tais Araújo chegou ao auge de sua carreira ao protagonizar a novela das oito e ser uma das “Helenas do Maneco”, que uma Helena negra, não poderia ser  retratada como uma Helena “normal”, segundo ele).

Mulher negra não dá ibope no Brasil.

.

  • A Tese

John Lennon um dia disse que a mulher é o negro do mundo. A mulher negra é o negro até da cultura negra. A bióloga Fernanda Lopes, quem eu tive o grande prazer de conhecer na minha adolescência, liderou uma pesquisa relacionada as mulheres negras e o sistema público de saúde. As mulheres negras são as mais mal atendidas nos hospitais e postos de saúde do estado. Inclusive, muitos médicos diziam sentir nojo de tratar mulheres negras.

Esse descaso causa a morte precária e antecipada de muitas mulheres negras todos os dias. Agora, por exemplo.

A mulher negra é a mais discriminada no mercado de trabalho, principalmente entre 25 e 35 anos. Claro,  se somo máquinas parideiras, quem vai dar um emprego ou manter em um uma mulher negra se tem a mentalidade de que é uma mulher ignorante e promíscua e que certamente vai engravidar?

Para uma mulher negra chegar ao patamar de salário de um homem negro que, por si já ganha menos que um homem branco menos escolarizado, ela tem que estudar de 8 a 11 anos a mais!

Nunca me esquecerei uma vez que o Fantástico fez uma pesquisa para eleger a mulher brasileira mais bonita do século. As mulheres foram divididas em 3 grupos: loiras, morenas e RUIVAS (???)!

Você branco, já pensou como é conviver com isso tudo? Quando Luís Caldas e Tiriricas da vida fazem “músicas” jocosas e preconceituosas usando mulheres negras como tema, você já imaginou o que é escutar isso todos os dias na rua? O deboche e o riso velam o racismo por trás da letra e nós é que temos que aguentar.

John Mayer, pseudo-cantor americano disse que nunca ficaria com uma mulher negra, que seu pau membro era um símbolo da superioridade branca (oi?).

A revista americana Complex fez a lista das 50 mulheres brasileiras mais lindas conhecidas internacionalmente votadas pelo público. Entre elas 14 são negras e afro-descendentes, quase 30%. No Brasil, a revista VIP faz também uma lista anual das mulheres mais lindas. Em 2009, das 100 mais gatas da VIP, apenas 8 eram negras (8%)

.

  • A Antítese

Louvada na música popular, símbolo de força, luta e beleza, a mulher negra é uma das fontes da miscigenação do Brasil.  Nas religiões afro-brasileiras a mulher negra é a deusa, a guardiã da sabedoria, a mãe.

Uma unanimidade entre poetas e artistas, a mulher negra ocupa posição de destaque no imaginário da cultura brasileira.

.

  • Síntese

Eu concordo que o Terra não serve de parâmetro de nada positivo nesta vida. É o antro da lixolândia, Terra de ninguém, onde fala-se o que quer. O Terra dissemina o ódio racial, a intolerância e se vale de uma falsa liberdade de expressão de seus leitores para isso. É o mundo cão online.

Sempre me perguntei porque o homem brasileiro odeia tanto a mulher negra… Qualquer mulher negra tem mais histórias de discriminação racial e sexual do que  a população negra como um todo. Não temos direito a nada. O olhar de desdém das pessoas fere e agride nosso orgulho.

PRETAS, temos que nos unir contra isso, nos posicionar contra essa mídia que finge que não existimos. Quando nos dão espaço é por imposições legais ou por uma pressão  social que podemos fazer juntas!

O preconceito e os estereótipos persistem através do tempo. Morena, moreninha, cor de jambo, mulata, tudo isso é racismo mes belles, não se enganem! Chega de passar a mão na cabeça da brejeirice racista do brasileiro!

São muitos obstáculos mas NADA SUPERA NOSSA FORÇA!

ps.: a antes de gritar e espernear e dizer que o que digo é generalização barata, estude um pouco sobre a universalização dos fatos e fenômenos mais um pouco de retórica e depois cola aí pra gente trocar uma idéia.

ps.: antes de gritar, espernear e encher minha paciência, saiba  QUE ESTOU DE MUITO MAL HUMOR por conta disso!

Isso me deixa doente :(

Leia AQUI Nota de Repúdio contra o site Terra.com.br

:: Efigenias::

PRETAS DO CABELO DURO

59 Comments

Filed under As Efigenias, Internet, Opinião

Bom dia :)

Novidades

Coisas novas estão rolando no blog !

Nós (?) do Efigenias estamos muito contentes com a repercussão do blog e trabalhamos duro (?) para continuar crescendo a cada dia.

– Endereço: sim, mudamos, somos sérios agora, Efigenias agora é .org

– Contato: o email de contato com a gente é redacao@efigenias.org para sugestão de pauta, reclamação, desabafos e claro convites para festas, afinal é para isso que estamos aqui.

Muito em breve mais novidades diretamente de Paris para o mundo.

E para desejar um ótimo dia para todas as pessoinhas queridas que falam mal, criticam, dão bafão, mas estão sempre por aqui. “Êsse dois” para todo mundo!

“I dont care what bitches say!”

Biz! ♥

Leave a comment

Filed under Blosphera

OJO! na Moda

Existe moda na América Latina?

O que rola fora do eixo Paris – Milão – Nova York e orgulhosamente São Paulo?

Após um temporada em Buenos Aires, Sandra Cata volta a Colômbia onde junto com Laura Salgado e suas idéias estreia Les Recolettes – Estudio Moda Agencia de Modelos, de Bogotá para o mundo.

Empreendorismo criativo moderno, Les Recolettes buscam se destacar pelo cuidado estético, conceitual e  urbano.

Fresh and Clean.

Sandra Cata é também uma amiga querida, trabalhamos e badalamos muito em Buenos Aires. Chic e fina, é melhor observarmos de perto porque ela promete e muito!

Clique AQUI para ler a entrevista em Espanhol.

* O que e quem são Les Recolettes?

Les Recolettes Estudio Moda é um estúdio de produção e fotografia de moda que visa integrar produção de moda especializada, conceito tão pouco valorizado no mercado colombiano. Les Recolettes  é um espaço de pesquisa de moda onde além das produções, se faz pesquisas de tendência, stylehunter, coolhunting e artigos de moda para várias mídias. Com isto, provem a seus clientes um serviço completo, definido não apenas como algo estético mas sim como ramo da arte.

Les Recolettes são Sandra Guzman, produtora e jornalista de moda e Laura Salgado, fotógrafa. Sua incursão no mundo da moda começa com a marca de roupas e acessórios vintage Nela Sagu  e sua coleção Chic Vintage. Esta coleção, foi uma proposta inovadora na época, que trouxe para o mercado um recurso que ainda era desconhecido mas já tendências em cidades como Nova York, Buenos Aires e Londres. Tratava-se da reforma de peças de 2º mão e costumizá-las para que as gerações futuras pudessem utilizar.

Depois de terem sido publicadas no jornal El Tiempo, a revista Shock, GO Guia de Lazer e serem entrevistada pela expert de moda Pilar Castaño e o Body Channel, saem do país para expandir seus conhecimentos em Buenos Aires, Argentina envolvendo-se na cena bonaerense onde Laura Salgado  fotografa para Jack Daniel’s, Finlandia Vodka e agência Padre Comunicaciones e  Sandra Cata trabalha no  Buenos Aires Fashion Week (BAF) e faz algumas participações na Fox Latinoamérica sobre cores e tendências em design de interiores.

Em seu retorno a Bogotá, decidem se reunir para formar Les Recolettes Estudio Moda.

** Quais são as maiores influências de moda e estilo?

Definimos nossa influência dentro do gênero teatral e artístico onde juntamos referências visuais e estéticas como a revista Vogue Itália, que além de moda tem uma vertente cênica, assim como Eugenico Recuendo, Annie Lebowits e Ines van Lawswerde.

*** Quais são os grandes nomes da moda?

Galliano, Alexander McQueen, Coco Chanel, Elsa Schiaparelli e Yves Saint Laurent.

**** Existe moda na América do Sul?

Sim, existe a  moda, mas não há a tendência, dois conceitos totalmente distintos que no Sul não são totalmente diferenciados. Somente existe a moda no sentido da massividade.

***** Qual a diferencia da moda na América Latina e Europa e Estados Unidos?

A Europa se identifica com a nostalgia do passado: vinculam peças de diversas épocas e assim criam tendência. Nos Estados Unidos o lance é a massificação e um conceito pret-à-porter a última potência, onde a moda é um item de consumo massivo e urbano.

Na América Latina a diferença é no processo de produção e auto-identificação: suas origens fazem parte da criação e do design e agora tenta estabelecer uma base para evoluir no mundo da moda.

****** O que a moda  em São Paulo, Buenos Aires e Bogotá tem em comum?

A auto-identificação com suas origens. Tenta-se criar uma base protecionista e afirmativa através da moda.

******* Me fala sobre Les Recolettes Model Agency?

Este novo projeto quer injetar ao mercado modelos que satisfaçam as expectativas dos clientes por uma nova visão dos modelos. Nosso objetivo se baseia na exaltação dos traços, da diversidade. A idéia é abrir espaço para a diferença, fugindo do protótipo colombiano, não só pela imagem quanto pelo estilo que pode ser trash, punk, yuppies, etc…

******** Como é o homem e a mulher Les Recolettes?

São autênticos, mesclados com glamour e carisma.

********* Quais são os objetivos e os planos da marca?

Nos projetar não só a nível nacional e internacional, o que já começamos na Argentina. Queremos cobrir todos os âmbitos da moda de maneira integral e eficaz.

********** Há influência da cultura negra na estética buscada por Les Recolettes?

Sandra Cata é mestiça de negro e branco. Sempre vemos raízes e elementos afros em nossas produções. A cor, a ginga e talvez a força e a luta. A quantidade de recursos e opções da estética afro, como o style a as texturas.

Gracias amiga :) ♥

ps.: O Efigenias foi solicitado a retirar uma das imagens da matéria por “quebra de direitos autorais (?)”. Cumprimos e lamentamos prontamente.  Só não se  esqueçam de algo amiguinhos, um LINK vale mais do que mil palavras! ;)

1 Comment

Filed under Black, Fashion, One of Us

Balada * São Paulo

Projetos de gafieira agitam SP e renovam público

  • 17 de julho de 2010  – Jornal da Tarde
  • O quarteto do Projeto Vinagrete, criado há quatro anos, também gosta de reproduzir o clima das gafieiras pelos lugares por onde passa: dia 24, na Roda de Samba e Gafieira no Paribar, no Centro; e na Noite de Gafieira e Samba Jazz, no dia 24, no Miscelânea Cultural; e no dia 20 de agosto, no Espaço Urucum, ambos em Pinheiros. “Nossa proposta é que o pessoal vá para uma balada para dançar a dois. Existe um forte público de universitários que curte isso”, conta o vocalista Uribe Teófilo, 26 anos. O fato de eles repaginarem antigas canções também ajuda nessa nova formação de plateia.

Leave a comment

Filed under Música

Tantas cores…

Esmaltes: tantas possibilidades, o que escolher?

O blog Mistura Tudo fala sobre esmaltes, nossa relação de amor, ódio, cores e formatos.

Esse blog é uma graça, bem caprichado e as meninas umas fofas.

Eu admito que me custou um pouco acreditar que fosse possível escrever um blog sobre esmaltes, mas elas mostram que há ainda muito o que falar, pintar e borrar por aí.

O legal é que sempre há a comparação das cores dos esmaltes na pele negra e branca. Eu adorei esse cinza ai em baixo:

E para as que estão cansadas mas não podem largar  esse vício, há esmalte em canetinha, muito divertido para decorar. Do blog da Maureen Motta.

E para as mais modernetes, olha a Kelis de francesinha multicolorida. Quem arrisca?

1 Comment

Filed under Beleza

Estilo

Família Pinked-Smith na Première de Karate Kid em Londres.

Willow Smith é uma Efigenia.

1 Comment

Filed under Beleza, Cinema, One of Us

Blogsphera

WordPress Blogs sobre: Crespo

Blog em destaque: Efigenias!

:) !

Leave a comment

Filed under Blosphera

Dia do Rock

Quem conhece rock ‘n roll de verdade, se identifica com a atitude desse movimento transformador social (para mim omais importante do século passado) sabe do que eu estou falando. FELIZ DIA DO ROCK!

Um beijo a todos os rock  ‘n rollers de uma punk kid :)

The Noisetteses

Shinga Shoniwa doesn't upset the rhythm

Don't fart in my heart

Hedwig

Tina Turner

Rainha, rock chick e budista

The GO!Team

yeah yeah yeah yeah yeah

1 Comment

Filed under One of Us

África 2010 destino Brasil 2014

Chega ao fim a histórica Copa do Mundo da África do Sul 2010, a primeira do continente africano (Parabéns a Espanha). Durante um mês vibramos, torcemos, choramos (uns mais que outros) olhando para a África. Viva a Copa!

A Fifa mais uma vez se destacou como grande organismo internacional. Tão importante quanto a ONU e o trabalho diplomático dos países, a FiFa conseguiu unir as pessoas em nome do esporte no maior evento da Terra.  E na África.

Nos últimos 30 dias pessoas no mundo inteiro conheceram mais sobre a África, sua história, seus costumes.  Um olhar muito diferente do que estamos acostumados a ver quando se fala dos paises africanos. E digo África, não somente África do Sul, porque essa Copa representou todo o continente, o povo preto e sua cultura comum.

Pra vocês terem idéia da visibilidade, o termo “World Cup 2010”  teve um aumento de mais de 2000% no último mês nas buscas no Google* e outros termos como “South Africa”  e “Africa Cup” tiveram cresceram no interesse do usuário em mais de 1500 e 300%, respectivamente.

Impressionante também o interesse dos próprios africanos na Copa do Mundo. Os pequenos Suazilândia e Lesoto lideram a lista de paises no interesse nas buscas. O olhar do africano voltado para a própria África  demonstra a importância social do evento.

Os  problemas sociais também foram tema nesta Copa. Violentos protestos dos trabalhadores do Mundial por aumento  de salário e os crônicos problemas de fome, miséria e subsenvolvimento.  O lado positivo é que depois dessa Copa, ninguém pode dizer que não sabe o que acontece na África, tanto a luta e o carisma do povo, o potencial de mercado, os recursos naturais,  quanto a pobreza, racismo. e a Aids A Copa é uma grande exemplo para a humanidade, podemos nos unir para mudar esse quadro de desigualdade, baixar os índices de contaminação de HIV é um primeiro grande passo que devemos a mãe África.

Durante esse mês de festa,  dias vimos na televisão homens e mulheres negras bem sucedidas, lideres mundiais, presidentes, atletas negros. Falamos sobre a beleza das mulheres, o estilo, as paisagens paradisiácas e a influência da África na cultura da humanidade, mesmo quando não nos damos conta.

Uma vez eu perguntei a um lider budista, qual era a opinião do Budismo sobre os problemas que assolam a África nos últimos séculos e que parecem não ter data para terminarem. Com um sorriso ele respondeu temos que olhar a África como o futuro da humanidade.É o inicio e a continuação dela.

Eu gostei do que vi na Copa, muita festa e união, mesmo sobre o crivo dos céticos que dizem que o dinheiro foi a grande estrela do mundial. Humanista romântica que sou, acredito que a primeira Copa da África é um dos maiores eventos da história do povo negro.  E é só o começo.

:)

* fonte: Google Insight, sem valor oficial, meramente ilustrativo.

2 Comments

Filed under Opinião

Concurso

Esta é do site da Daniela Salú, Cabelo Bom:

Crespro Pride! Participe!

1 Comment

Filed under Negas do cabelo bom

Out and About

Estelle e Angelonfire

Estelle e Angelonfire no Essence Music Festival sábado passado em New Orleans.

Leave a comment

Filed under Out and About

Lady Grace Jones

I was always really determined to look the way I wanted to look, and I wanted to cut my hair. I wanted to look different because I was used to looking different. Because of my religious background I’d always been encouraged to look different. ”

O Über DJ Camilo Rocha escreveu uma matéria bem humorada sobre Lady Gaga e Grace Jones, cantora, modelo, atriz, ícone artístico, pop e black dos anos 80. Lendo os comentários (opiniões e lixolândia como sempre) se nota que o tema é controverso para os fãs de ambas divas.

Grace Jones nasceu na Jamaica e se mudou com sua família aos Estados Unidos aos 17 anos. Formada em Artes Cênicas pela Onondaga Community College, começou sua carreira de modelo em Nova Iorque no início dos anos 70. Era o começo da “Era das Celebridades” e ela, ostentando seu power dressing, circulava entre ricos e famoso, inclusive fazia baladinha com o nobre Andy Warhol, cineastra e fotografo da Pop Art.

A parte seu trabalho como atriz, em 1977 sua carreira se extendeu de modelo à cantora, quando foi contratada pela Island Records. Lançou mais de 10 albúns que passearam pelo pop, rock, reggae, chanson française, new wave, disco, dance, ou seja, toda gay music que amamos.

Fez parcerias com Annie Lenox, outro ícone da época (mais uma referência para Lady Gaga), Brigitte Fontaine e Luciano Pavarotti.  Além de claro, ter tido suas músicas remixadas por grandes artistas como LL Cool J e Primal Scream.

Falando em influência, não só Lady Gaga pode se dar ao luxo de ter Grace Jones como mestre. Pessoas do nível de Prince, Madonna e Michael Jackson são súditos assumidos de Jones. Respeitosamente gostaria de citar Lacraia como fruto do estilo cutting-edge de Grace Jones.

Hoje em dia, Grace Jones mantem sua carreira e sua divindade no underground. Diferente de Lady Gaga que no ground cai muito bem ao pop de mercado. Sem falar que como artista, Gaga ainda tem muito caminho para mostrar que é mais que uma modinha. Eu gosto da Lady Gaga, mas dizem que quem gosta de Lady Gaga não liga muito pra música.

Chego à conclusão que Lady Gaga só existe porque existiu Grace Jones antes dela, é sua continuação. Nos dizeres do sábio Camilo Rocha “Grace é professora, Gaga ainda é aluna. Simples assim.”

Descrita por alguns como pretensiosa e arrogante, Grace Jones sabe o símbolo que é e que sua atitude vanguardista abriu portas para muitos artistas e para as mulheres, sobre tudo negras. Uma mulher preta, andrógena, poderosa se impor e se expressar da sua maneira nos anos 70 é um ato de coragem e pioneirismo que não se compara a nada hoje em dia e disso, infelizmente, a pequena Gaga não pode se gabar.

Capa do seu último disco Hurricane, lançado pela The Vinyl Factory em vinil, edição luxo, 500 cópias cada uma pela preço simbólico de £ 300.

Leave a comment

Filed under One of Us

La NOIRE Vague

Fruto da ociosidade ou da real necessidade de dizer alguma coisa?

A pergunta é: Pourquoi pas la vague noire?

1 Comment

Filed under Opinião

Aplique free é tendência

Cansou das extensões, alongamentos e afins?

Para infelicidade de Tania Vinhas do blog HairExperts o A.P.H.E.T já é tendência!

Falo do corte de cabelo que eu carinhosamente chamo de After-Prolongated-Hair-Extensions-Timeout hair style. Que quem usa extensões como eu há muito tempo, agora tem uma opção viável para lograr se livrar desse tormento  caro, doloroso e viciante que é a extensão de cabelo em suas várias modalidades.

O comentário do blog citado acima foi para a pequena Willow Smith, filha do Will and Jada Pinked Smith que apareceu toda estilosa com esse estilo de cabelo no red carpet da première do filme do irmãozinho Jaden Smith, o remake do clássico Karate Kid.

Trata-se de raspar as laterais da cabeça, normalmente com fios curtos e danificados pelos processos de extensão e deixar a parte de cima, que normalmente é mais comprida, como se fosse um moicano ou aquele corte curtinho das pin ups.

Eu adoro e as nossas divas também! Dá uma olhada abaixo em quem pediu férias das longas horas nos salões de cabelereiro fazendo o famoso nó italiano e mesmo as ultra-modernete que usam lace wig. É uma boa porque com o cabelo curtinho fica  mais fácil de tratar e cuidar do crescimento do cabelo.

Eu estou quase me rendendo a moda. Semana passada raspei as laterais e vocês não sabem o alívio (olha a foto), porque o cabelo fica mais “organizado” digamos, sem aquela parte que metemos atrás da orelha sempre. Ficou ótimo, com uma pegada roqueira, minha cara!

É…depois de ver essas fotos, o duro é escutar que não fica bem em niguém afff  ; )

Bisous!

 

:: Efigenias ::

O importante é ser quem se é

2 Comments

Filed under Batalha de cabelos afro, Beleza, Negas do cabelo bom

Incluíndo fora

Hollywood tem espaço para todos?

Daí que a Gabourey  Sidibe concorreu ao Oscar de Melhor Atriz neste ano pelo seu papel no filme épico Precious, baseado no romance da escritora americana Saphire. Gabourey Sidibe é uma estudante de psicologia, atriz, preta e gorda.

Cinderela do sonho americano, o auge do espírito do Yes We Can, após sua atuação magistral no filme e sua entrada no show business pela porta da frente muita polêmica já gira em torno do seu nome: é possível que uma mulher obesa tenha verdadeiro espaço em Hollywood? Que papéis ela poderia fazer?

Os  ferozes e notoriamente mal-amados radialistas Howard Stein e sua companheira de programa Robin destilaram palavras de ódio e desprezo contra Gabourey. “É um mal exemplo!”, gritaram eles, no auge de sua fúria. Contritos, sentiram pena dela e das pessoas que fingem que uma garota de quase 200 kilos possa fazer parte do mundo das celebridades. Tsc, tsc, tsc.

Os Estados Unidos vivem a contraditória epidemia da obesidade. Enquanto milhões de pessoas em todo o mundo morrem de fome e outros milhões sofrem para alcançar o padrão de beleza magro imposto pela mídia e a sociedade, parece que muitos no país das oportunidades não querem ver frente a frente uma mulher gorda, afro-americana que vai a universidade, tem amigos, amores e fotografa divina nos red carpets da vida.  Como se no país onde 6 em cada 10 pessoas são obesas,  pessoas como ela não existissem na vida real. Até o blogueiro Perez Hilton andou criticando o sobrepeso de Gabe, segundo ele porque se preocupa com sua saúde, mas cá pra nós, eu duvido um pouco que essas críticas venham mesmo da preocupação com a saúde dela (inclusive o laureado blogueiro Perez Hilton já fez e por um bom tempo, parte do grupo dos gordos). Talvez seja porque é fácil falar de inclusão, de combate aos padrões sociais de beleza, mas ver no spotlight brilhando sejaum pouco mais complicado. “É a quebra da ordem social!” , bradariam conservadores pouco conformados.  Parece que para essas pessoas, longe do gueto onde deixamos os excluídos existirem, a imagem do diferente  choca, descontextualiza todo o discurso de inclusão e traz à tona a mais bem guardada  hipocrisia.

Se Gabe  vai ser mais do que a Precious ou se os roteiristas escreverão papéis para ela, só tempo dirá, mas já vemos sinais de que ela é muito mais que isso e tem muito talento para mostrar, assim como todas as pessoas, independente da condição, situação, formação ou deformação física.

Quem limita as pessoas realmente não tem idéia do que significa a palavra ARTE.

Leia também:

:: Efigenias ::

Arte pura para todos

1 Comment

Filed under Cinema, Ideias sem acento, Opinião

Moda à cores

Moda moderna com toques étnicos e urbanos ultra femininos, esta é a Boxing Kitten da auto-didata e businessmodernlady Maya Amina Lake . A inspiração vem das ruas, do vintage, das manifestações sociais e do mais moderno e multicultural.

A designer, formada em Estudos Afro-Americanos na Univesidade de Wesleyan, empresta sua creativdade para vestir divas como Beyonce, Alicia Keys e Rihanna.  Suas peças coloriadas também podem ser vistas nas páginas do New York Times, Giant Magazine e nos blogs mais modernos da net, como o Black Girls Rock que escolheu Amina como uma das Three Fashionistas To Watch.

1 Comment

Filed under Fashion

Exposição de novas Barbies negras

Amamos Barbies!

Pretas, loiras, morenas, negras, orientais, amamor todas e queremos mais!

Exposição Black Barbie
fonte: Terra.com.br

Exposição da brand new generation de Barbies negras. A diferença agora é que as novas Barbies não tem somente a cor da pele negra, mas sim os traços e uma pegada mais black, digamos.

A ordem agora (finalmente) é representar! Além da Barbie, há também suas amigas Grace, Lenara ,Trichelle e Christie, cada uma com seu estilo, personalidade e tom de pele, como é na vida real.

Urbana, princesa, moderna, étnica, tem para todos os gosto, como deve ser.

Ponto para Mattel, ponto para todas nós!

 

:: Efigenias ::

ponto para todas nós

1 Comment

Filed under Afrodescendente, Beleza, Produtos

Troféu Raça Negra 2009

Premiação de artistas, intelectuais, esportistas e personalidades pretas

Sharon Menezes e Cris Viana

Trofeu Raça Negra em São Paulo e mais uma vez não fui convidada :( Em breve serei uma blogueira respeitada e choverá convite vips para mim. (atualização: estamos em 2013 e até agora nenhum convite)
A imprensa não falou muito, confira a reportagem do Terra.
Pelas fotos eu notei que há uma carência absurda de maquiadores especializados em pele negra. Até eu, uma humilde multimidia wannabe me maquio melhor!
Fora esse detalhe, apoio o Troféu Raça Negra e espero que chegue a importância do BET Awards nos EUA.

ps. recomendo que vejam as fotos no Terra, leiam a reportagem mas não leiam os comentários.

Dicas de maquiagem para a pele negra

:: Efigenias ::

((aplausos))

1 Comment

Filed under Ação Afirmativa, Afrodescendente, HOT NEWS

Black or Pink

Proponho a vocês a mesma  pergunta  que eu  fiz para um amigo canadense?

“Is it possible that pink is better than black in a human being?”

Nem vou publicar a foto porque isso implicaria  ter que olhá-la outra vez e é exatamente o que eu não quero para minha  vida.
Todos me conhecem por meu espírito tolerante e progressista (até demais), mas não consigo ter ternura por essas mulheres que usam clareadores de pele para “tentarem” ficar “brancas” (o que é ser branco?).  A primeira vez que eu vi no metro de Paris não podia acreditar. “Será que ela realmente crê que alguém acredita que ela é branca ou pensam que tem um câncer de pele?” divaguei no auge do meu asco.
unfairNós mulheres somos oprimidas pelas ditaduras da beleza. Mas isso não as eximir de culpa e nem  me impede de quase vomitar quando uma conhecida de Paris também disse que estava difícil encontrar esse tal “bleaching” ou “whitening” e perguntava se no Brasil não teria para comprar.
Não honey, não tem e se depender de mim não vai ter nunca! Qual neguinha do Brasil nunca ficou horas torrando no sol pra ficar mais preta? Eu, muuuitas vezes e vou continuar assim, quanto mais preta melhor!
Pra resumir minha conversa com ela eu disse: ” Ça, c’est dégoûtant, biatch!!”
:: Efigenias ::
o tempo passa…

2 Comments

Filed under Beleza, Opinião, Produtos

Mais Barbies Negras!

Nova coleção de Barbies pretas

A nova linha mostra a diversidade de estilo e beleza das mulheres pretas

Nos anos 90 eu tive uma Barbie preta lindaaaaa (aliás, eu ainda tenho!). É uma Barbie comemorativa do Thanksgiving Day (clica no link pra ver a foto dela). Veio com um vestido maravilhoso, numa caixa enorme!

Que bom que mais meninas vão poder sentir a emoção que eu senti!

Dá uma olhada no Glamurama e no Yahoo.es.

:: Efigenias ::
queremos todas!

2 Comments

Filed under Afrodescendente, Criança, Produtos