Tag Archives: Paris

Onde não ir

Um guia de turismo ao contrário

Onde não ir em PARIS

Social Club

no social

Era a balada do meu coração. É chamada A-Social/AntiSocial pelos parisinos.

Pra fazer balada em Paris tem muitas regras de politesse: como se vestir, com quem estar, como se comportar. Mas o mais absurdo é umalei que permite que a casa escolha sua audiência. Na prática é assim: um segurança pateta, em geral mal-educado e arrogante escolhe quem pode em não cair na pista.

Baseado em quê??? Pelo  que eu conheço da humanidade imagino que seja racismo, machismo, preconceito de origem, ignorância e coisas fofas do gênero.

Não vá ao Social Club (apesar da balada ser boa para os padrões franceses)

O preço médio da entrada é 15 euros que pode variar de grátis até 30 se tiver algum show.

Com essa $$$ você pode…

♣Comprar um adesivo para Mac qualquer computador na Vynilville e ser uma pessoa verdadeiramente charmosa

♣Comprar 10 passes de metrô de Paris mais 3 bagettes e ir pra qualquer outro lugar

+

Ou melhor ainda

♣Ir no museu do Louvre nas noitadas e perceber que cultura também é balada (pois é) e ainda sobra um troco

É  por essa política injusta e outras pataquadas das bouatis de Paris que é cidade é bem boring de balada!

:: Efigenias ::

Social Club não.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Opinião, Out and About, Viagem

A história da vadia do supermercado ou Deixa meu cabelo em paz!

Drama, suspense, reflexão

Minisérie auto-biográfica sobre o dia-a-dia da editora chefe do Efigenias.org em Paris.

Haja fígado!

:: Efigenias ::

Na tela da tv no meio desse povo

15 Comments

Filed under As Efigenias, Internet, Negas do cabelo bom

Diário de Férias

De volta das férias (de novo).
Vamos trabalhar com força total pra bombar em 2011, o último ano antes do fim do mundo.

O que será que rolou?

A editora do Efigenias e seu partner in crime Thontom, vulgo Gorduxo, em mais uma aventura na adorável Amsterdam (eeeeee)!

Top 5 A’dams!

5º Café De Vergulde Gaper

É um bar charmoso perto do Red Light District. Todo sábado rola um encontro do Couch Surfing lá (ok, eu conheço o lema: “CouchSurfing, hay que salir”, mas enquanto eu não saio…) Bebidinhas, pessoinhas, bom lugar pra começar a noite porque tem comidinhas bem legais lá. E o preço, bem, não é Paris, então dá pra comer de verdade.

PrinsenSTRAAT bem na esquina, Amsterdam

4º Rood

Essa loja é um bombom, é uma loja vermelha. Sim, tudo vermelho: tem brinquedos, decoração, roupas, tudo em vermelho coração. É muito fofa mesmo! Até os cartões postais são vermelhos, um primor!

Warmoesstraat 137a 1012, AMSTERDAM

3º Bulldog

Bulldog é o pioneiro e mais antigo coffeeshop de Amsterdam. Têm vários na cidade e seu slongan é ” a marca com coração” , ou seja, o povo curte e curte mesmo o movimento. Além de todas as coisinhas que amamos que se encontram em um coffeeshop, esse aí da foto, o Bulldog Palace, fica na praça do lado da H&M é uma baladinha também. É legal porque além de turistas chapados, tem os locais fazendo a festa.

Leidseplein 15 1017, Amsterdam

2º Galeria de Arte Africana

A melhor galeria de arte africana que eu vi em toda minha vida. Sério, blowin’mind! Tinha duas estátuas de guerreiros em tamanho real INCRÍVEIS! Eu não lembro o endereço, nem sei se o link da foto leva a essa galeria especificamente que eu estou pensando, mas enquanto eu não descubro, fica a dica. Só sei que fica no bairro Jordaan, perto do museu de Belas Artes, ou Bozart como falamos aqui em Paris.

Quando eu lembrar do endereço eu posto

1º Paradiso

Todo mundo á sabe que eu nasci para balada e levo essa missão muito a sério.Eu não sou gente que vai em balada de hip hop, mas essa foi f.o.d.á.s.t.i.c.a! O lugar é gigante , amei ficar 1 hora na fila passando frio com ansiedade para cair na pista. A única coisa que eu não gostei é que os 13 euros que cobram na entrada não te dão direito de ir ao banheiro. Sim, agora em Amsterdam tem essa moda de pagar para ir ao banheiro das buateys…Acho o fim!!! Fico apertada, mas não pago pra fazer xixi nem aqui, nem em Amsterdam.

Weteringschans 6-8, na frente do Burguer King, do lado do cachorro quente, Amsterdam

Amsterdam é muito mais do que dizem, é uma cidade segura, limpa e simpática. A galera é baladeira e por razões óbvias (mas nem tanto) vemos muitos sorrisos e gentileza da rua.

Se você está em na Europa, tem que aproveitas as promoções de trem e ônibus pra Adams. Já na cidade, o metrô e o ônibus são um pouco caros (2,60 a passagem válida por 1 ora ou 7 euros o bilhete válido para o dia inteiro), mas você pode andar a cidade inteira a pé ou alugar uma bike.

Tem a Área dos Museus com destaque para o Museu de Belas Artes e Van Gogh, tem o Red Light District onde estão as famosas garotas em suas vitrines, o centro onde está a Amsterdam Centraal , a estação de trem,metrô e rodoviária e o bairro  Jordaan que é uma área com muitas galerias de arte e muitas lojas famosas.

 

:: Efigenias ::

Nascemos pra isso.

 

1 Comment

Filed under Balada, Out and About, Viagem

Metalinguagem {♥} Links

{♥}

Just lovely

Le blog de Sofia

∫Doçura em forma de URL

:: Efigenias :: Links :: Tá na Moda ::

 

Leave a comment

Filed under Blosphera, Efigenias, Internet

Bofe do Domingo

Ali Soumaré

Escritor, homme-politique

Origem: Afro-francês

Carreira: Ativista do Partido Socialista francês

O que contar para a família: Polêmico, provocador e secretário federal do partido, acaba de lamçar seu primeiro livro.

É para casar? Espero que sim, mas depois de eu terminar de ler o livro dele, eu confirmo se sim ou não.

Leave a comment

Filed under Afrodescendente, Beleza

Protesto

Quer protestar? Pegue toda sua raiva e tenha uma grande IDÉIA.

Já que nossa indignação é uma mosca sem asas, inspire-se e aprenda a andar com suas próprias pernas.

Você é daqueles que acha que faltam ideais, causas para lutar? Escolhemos algumas:

Você pode protestar pela limpeza e conversação de uma grande megalópole…

Por uma Porto Alegre mais limpa

Tá, você não é de Porto Alegre, mas vive em outra grande cidade, pode protestar contra as multas de trânsito…

Homem compra site da polícia para reclamar

Nem um nem outro? Que tal protestar pelo direito de escolha das mulheres?

Estudantes francesas protestam contra a lei anti-burca

Contra o capitalismo é uma boa, afinal, se o que importa é o capital, cadê a grana???

Pela diversidade. Chega do mesmo!

Desfile-passeata Fashion Mob reúne centenas de pessoas no centro de São Paulo

Leave a comment

Filed under Internet, Opinião, Out and About

Recordar é viver

Onde estão as modelos negras?

Segundo Naomi Campbell houve avanços, mas seguimos preteridas nas passarelas e anúncios publicitários

Em 17 de novembro de 2009, Naomi Campbell veio até esse blog reclamar da falta de modelos negras no mundo da moda. Um ano depois, nada mudou e aqui está a übermodel novamente pra dizer mais uma verdade inconveniente: a moda, assim como a sociedade, assim como o mundo é racista.

O mundo da moda ainda é racista, diz Naomi Campbell

Fiquei sabendo pelo site Black Hair & Other Stories que a revista Marie Claire tem uma sessão só pra mulheres negras. Espera um pouco, não era mais fácil diversificar um pouco as modelos e as matérias para que revista fosse uma revista feminina e não uma revista de mulheres brancas que as negras também podem ler? Fico feliz por termos espaço em uma revista que dita tendências e moda, mas como tô rabugenta hoje, permaneço com o pé atrás (que já tiver visto a revista ou tiver uma opinião, por favor escreva para a redação ou comente).

Iniciativas

A estilista e consultora de moda fofolete demais Thaís Losso (Cavalera, Sommer, Revista Capricho) por sua fez, foi ainda mais pontual e ao notar que no último Fashion Rio apenas 4 marcas desfilaram modelos negras e se questionou onde estão nossas meninas negras?

Como Walter Rodrigues não é bobo nem nada, na sua coleção de verão 2011, não colocou uma modelo negra, não colou uma cota de modelos negras, mas todas as modelos de seu desfile! Inspirado na zona da mata pernambucana todas as suas modelos eram pretas. Qual a diferença? Bem, todas são lindas e ficamos felizes, mas na prática são modelos como quaisquer outras!

Claro que essa atitude gerou um burburinho da primeira fila ao gargarejo, mas engraçado, quando todas as modelos de todas as revistas são loiras, ninguém fala nada… Mentira! Na época eu li na Lixolândia uma comentário que sim, os negros lutam contra o racismo, mas um desfile só com negras  é uma forma de preconceito contra os brancos.

Deixa eu ver se eu entendi, afinal, aqui somos um blog humanista e simpatizamos com a causa de todos os excluídos: em todos os desfiles da Fashion Rio, apenas 4 marcas tinham modelos negras, ou seja, a maioria das marcas desfilou apenas modelos brancas, muito bem. Por oposição, em um dos desfiles, todas as modelos eram negras, logo, essa marca foi racista. As outras que não tinham nenhuma modelo de nenhuma outra cor que não fosse branca, foram um mero acaso do destino. Entendi.

Sentindo na pele

A Editora do Efigenias, Luanna Teofillo, que vira e mexe tem seus dias de modelo de publicidade, em entrevista exclusiva, diz que o problema não é apenas o fato das pessoas serem racistas, mas também a falta de criatividade e profissionalismo de muitos trabalhadores da moda. “Já aconteceu mais de uma vez da maquiadora não ter maquiagem adequada para minha pele e eu ter sido excluída do editorial. Pior ainda uma vez que uma cabeleireira se recusou a arrumar meu cabelo, segundo ela, não mexia em cabelo como o meu, pode? Isso em Buenos Aires”.

E continuou: “Já na França há um fenômeno muito intrigante hoje em dia que são os modelos métisseMétisse é o termo que eles usam para um negro mestiço ou mesmo de pele um pouco mais clara como os brasileiros e caribenhos. Muitas vezes eu sei que eu não sou a mais bonita do casting, nem a mais magra,  mas como a minha pele é mais clara que das pretas maravilhosas que tem aqui, acabo tendo mais chance de pegar o trabalho”.

Perguntada se é a favor a adoção de cotas nos desfile, a blogueira é emblemática: “SIM! Sou a favor de cotas para tudo e por diversos motivos: para trazer o debate, para que as pessoas se posicionem, para mudar o quadro, para dar esperança as meninas que sonham em ser modelos. Afinal se a inclusão fosse algo natural, já teria acontecido. Numa sociedade racista, cabe a todos nós lutarmos para dar mais representatividade tanto de negros com orientais, indígenas, deficientes, mestiços,etc.”

É triste como o ser humano tenta, procura, se força para se limitar. Bem que Nietzsche me dizia que no dia que soubermos de verdade que somos o super-homem , com capacidades e inteligência infinita, teremos vergonha do somos hoje.

Leave a comment

Filed under Beleza, Fashion, Opinião

Bofe(s) do Domingo (passado)

Thiaguinho

Músico do Exaltasamba

Origem: afro-brasileiro

Carreira:Vocalista e músico do Exaltasamba, Thiaguinho participou do reality show Fama da TV Globo e estudou jornalismo.

O que contar para a família: “Mãe, olha que coisa mais linda!”

É para casar?Com certeza, nós merecemos.

David Agbodji

Modelo

Origem: afro-francês

Carreira:Modelo internacional, é uma das caras lindas da Calvin Klein

O que contar para a família: modelo internacional é o suficiente
É pra casar? sim, amamos modelos. Vive la France!

Leave a comment

Filed under Afrodescendente, Beleza, Black

Google pergunta

Nostalgia Chic

Mais uma  sugestão d@s navegador@s do Efigenias

Pequenos mimos que toda alpha female + business woman + menina de família deve ter em sua bolsa.

Porta Cartões

Para guardar seu próprio cartão de visita (você já tem um, né?) e acolher os cartões oferecidos. Básico para offline network.

Porta Cart - Les invasions éphemères 9,90 €

Better than Beauty: A guide to charm

Lembre-se, o charme é mais importante que a beleza. Aprofundar-se a na arte do bem viver, cultivar-se, é essencial para a mulher moderna e cocotas  modernetes de todas as tribos.
“Publicado originalmente em 1938, o livro oferece dicas atemporais de beleza, boas maneiras, saúde e estilo.”

Guia de etiqueta Better than Beauty $15.99

Relógio de Bolso Breakfest at Tiffany’s

Não sei vocês, mas nós dos Efigenias AMAMOS relógios de bolso. São lindos, delicados e charmosos. Você pode usar também como colar, o importante é não perder a hora pro estilo, só pra fazer um finalzinho bem cliché.

Relógio de Bolso Breakfast at Tiffany's $32.99

Sombrinha Vintage Rose

Seja em São Paulo, Paris ou Londres chuva é o que mais rola. Além de proteger sua chapinha, escova ou aplicação de creatina, você pode ser charmosa e clássica.

Sombrinha Vintage Rose £7.99

Mini-PC HP Vivienne Tam Butterfly

E por último mas não menos importante, o  supercute mini pc Butterfly da HP. Sonho de consumo da redação do Efigenias em peso, não poderia faltar na nossa lista, afinal, temos uma vida virtual a selar e prover conteúdo.

 

Mini-PC Butterfly R$ 1.842

 

♥Palavras de sabedoria da Vovó Efigenia♥

Vô Luanna Efigenia

“Sonhar não custa nada.” Unidos do Salgueiro

“O que eu gosto não é graça.” Cansei de Ser Sexy

“O que é grátis não é igual ao que é caro.” Luanna Teofillo

“I like my money right where I can see it… hanging in my closet.” Carrie Bradshaw

Juízo!

Beijos da Vovó

Leave a comment

Filed under As Efigenias, Beleza, Fashion

Terminologia

Usos e significados

Guia prático e préalable dos termos raciais

Em caráter de urgência, devido a série de idiotismos e barbarismos que tivemos contato nos últimos dias (clique AQUI e seja bem-vindo a Lixolândia), comentário sobre três termos entre os mais utilizados para designar pessoas étnico-racialmente.

“Las razas” no existen, ni biológicamente ni científicamente. Los hombres por su origen común, pertenecen al mismo repertorio genético. Las variciones que podemos constatar no son el resultado de genes diferentes. Si de “razas” se tratara, hay una sola “raza”: la humana. “Las razas” biogenéticamente, no existen, pero el racismo sí, como ideología.

José Marín González, Doctor em Antropología da Universidade Paris 1 Panthéon- Sorbonne

Cada um desses termos e outros mais serão tema de matéria individual (como já vimos N*) em momento oportuno.

Preto

Tais Araújo, atriz, brasileira, PRETA

Pessoa da raça negra.

Designa africanos e descendentes. É o termo que se utiliza nos países lusófonos, com exceção a Angola que segue o modelo brasileiro. No dicionário de português de Portugal preto é descrito como termo pejorativo.

A palavra em si tem conotação neutra, ou seja, pode ser tanto positivo e demonstrativo quando pejorativo. No Brasil, apesar de constar como sinônimo de negro,  muitas vezes é considerado pejorativo quando na realidade é o termo mais adequado para indicar africanos e afrodescendentes.

Francês: noir
Inglês: black*
Espanhol: negro*

 

Negro

Tais Araújo, atriz, brasileira, NEGRA

Negros são os pretos nascidos na América descendentes de escravos e escravos em geral. No Brasil é o termo mais popular e utilizado para designar afrodescendentes. De certa forma, a palavra representa origem comum, diferente do termo preto que está ligado, no subconsciente popular, à cor. À rigor, os pretos brasileiros são negros porque são descendentes de escravos e por isso mesmo muitos consideram o termo racista porque evoca diretamente à escravidão.

Podemos pensar a priori que  um brasileiro afrodescendente é negro, mas um africano preto, por não ser descendente de escravos. Porém  na língua corrente, negro e preto são sinônimos.

Francês: nègre termo fora de uso justamente porque remete a escravidão e não se ajusta a realidade dos afrodescendentes .

Inglês: negro mesmo caso do francês. A palavra foi rejeitada na época do movimento pelos Direitos Civis, justamente pela alusão a escravidão e hoje em dia é termo pejorativo
Espanhol: negro é o caso mais crítico da dialética palavra X representação. Nos países hispânicos negro não é somente pessoa preta, de origem africana, mas designa também o pobre, o segregado, o mais baixo da escala social, sem cultura, ignorante. É usado como adjetivo pejorativamente (“negro de mierda” mesmo que a pessoa seja branca). consequentemente designa populações de origem indígena não só pela pele escura mas por ser o pior do extrato social. Por outro lado, é também vocativo carinhoso, como a cantora Mercedes Sosa  que na Argentina tem o epíteto La Negra.

Mulato

Tais Araújo, atriz, brasileira, MULATA

Mulato é termo que designa os mestiços entre branco e negro. Historicamente o termo usado para qualificar animais e como o negro ainda é era tratado como mercadoria era também classificado dessa forma, sendo que quanto mais perto do branco, melhor.

No Brasil é sinonimo de mulher negra fácil bonita, voluptuosa, sensual. A dançarina símbolo do carnaval é um esteriótipo brasileiro. É   um dos eufemismos raciais para negra, uma forma de amenizar o fato (assim como morena, morocha, moreninha, mulatinha). O mulato que é um dos símbolos do Brasil miscigenado, é também um grande exemplo do racismo cordial à la brésilienne.

Francês: mulâtre tem origem no mulata do Português, ou seja, como se fora um produto, uma pessoa que é de origem branca, nobre e preta, escrava, inferior. É a clássica mistura de cavalo com mula. Lendo a definição de mulâtre me deu ainda mais vontade de esquecer essa palavra e partir pra outra.

Le terme mulato ou mulata est aussi utilisé en portugais pour désigner des métis mais au Brésil après 388 ans d’esclavage donc d’exploitation sexuelle des femmes noires,métisses et indiennes le terme de mulata est souvent synonyme de danseuse érotique de carnaval. Ces femmes sont parfois vues comme des femmes de milieu social pauvre et facile à séduire, toujours prêtes pour une relation sexuelle. (Afff ,é isso que você quer pra você?)

Inglês: mulatto pelo mesmo motivo dos outros idiomas, não pegou nos Estados Unidos, além da associação à escravidão. Os termos mais usados são várias da palavra mestiço como biracial, mixed. Dizem que o termo peca por ser amplo e não designar somente o mestiço de negro com branco, mas qualquer mistura racial. Mas cá entre nós, nada como um predicativo para salvar a história, basta dizer mestiço de branco com negro.

Espanhol: mulato os espanhóis que começaram com a idéia de categorizar pessoas como mercadoria. Então o mulato uma produto da cruza entre o branco e negro.

Obviamente que aqui no Efigenias a liberdade é ampla e respeitamos o direito de cada pessoa se designar da maneira que quiser. Só queremos remarcar a importância dos significados, usos e representações das palavras.

Na próxima edição:

POLÊMICA: Black é racismo ou afirmação?

Fique a seguir com o Bofe do Domingo.

Bom final de noite :)

ps.: e para aqueles que amam odiar, gritar e espernear, dêem crédito às horas infinitas sentada nas bibliotecas do mundo e navegando em sites mil. Na humildade.

5 Comments

Filed under Ação Afirmativa, Afrodescendente, Black

Making things UP

Maquiagem é responsabilidade social

Nós do Efigenias apoiamos e amamos maquiagem. No dia-à-dia,  nas festas, para todas as ocasiões, para a vida.

Pode parecer futilidade,chega um momento na vida, que a prática da maquiagem se torna mais do que um hábito, mas uma obrigação consigo mesma, afinal, sabemos bem a diferença entre quando acordamos e quando vamos a uma festa.

Se você pode parecer mais bonita, POR QUE NÃO?

Top 5 produtos para pele:

Pó bronzeante Bourjois Paris

Poudre Bonzante Bourjois 15,60 €

É um pó que dá efeito bronzeado e tem cheirinho de chocolate. É leve e fino, ótimo para o dia a dia. E o mais engraçado é que eu conheci esse produto porque minha roomate Zoe, loira de olhos azuis, que por algum motivo, usava a mesma maquiagem que eu.

Base Cravo e Canela

Base para pele negra R$9

Infelizmente eles não tem site e hoje em dia é um pouco difícil encontrar os produtos, mas existem sim. A Cravo e Canela é pioneira em maquiagem étnica no Brasil. Boa qualidade, você tem variações para todas as tonalidades de peles, de bege  a bem pretinha. Para saber mais, entre com contato com eles por email cravo_canela@ig.com.br

Instant Liss Result Maybelline

Base Maybelline 13,50€

Base da Maybelline e eu adoro Maybelline porque é barato e honesto. Essa é mais clarinha, controla o brilho e tem média duração.

Bastão corretivo Max Love

Bastão corretivo Max Love R$3

A Max Love tem uma linha para peles morenas, mestiças e negras. Infelizmente no site, eles chama a linha de “pele morena”. Aparentemente ou as pessoas tem medo de falar a palavra NEGRA ou, o mais provável, a qualidade do ensino no Brasil está cada vez pior, mesmo nas escolas de marketing, afinal, o mínimo que um bom marketeiro tem que fazer é identificar corretamente seu público alvo. Esse corretivo (clique na foto pra ver o produto o site) deve ser usado depois da base, não antes como todas nós pensamos. Dá pra fazer jogo de luzes também, além de ser barato e fácil de encontrar.

Base Black Opal

Base Foncé Black Opal 12€

A salvação da minha vida em Paris. Espero que em breve eles façam uma versão que eu possa prender no meu próprio corpo para nunca ficar sem essa base. É a melhor que eu conheci até agora desde  a textura até a cor perfeita. Tem várias opções de tonalidade e a embalagem é inteligente.

 

E para as mais céticas, vejam o vídeo de Make Up Plastic Surgery da Eve Pearl. Você será capaz de fazer mágica com os produtos e a técnica certa e economizar em plástica.

1 Comment

Filed under Afrodescendente, Beleza, Black

Paris também é assim

Nesta semana  de Vacance de Toussaint (o feriado de Todos os Santos que aqui são umas miniférias) onde aparentemente as pessoas que preparam suas teses de mestrado não escrevem em seus blogs, um pouco de Paris que talvez você não conheça.

Tensão racial, você vê por aqui.

 

Leave a comment

Filed under Afrodescendente, Música, Opinião

Metalinguagem

Ultrapassamos 1000 acessos este mês!

A Redação do Efigenias está em festa! Muitas visitas, muito burburinho. Cada palavra neste blog é escrita com muito amor ♥ e é bom ver que as pessoas se identificam com elas.

Vamos com tudo!

As fotos postadas no Efigenias são links relacionados, não se esqueça de clicar para saber mais sobre tudo que rola aqui no Efigenias e na nuvem.  No post sobre cabelos, por exemplo, cada foto leva a um vídeo da técnica utilizada.

Assine o blog para receber atualizações diretamente em seu email e poder comentar todos os posts.

Adoramos nossos textos em outros blogs, mas não se esqueçam de linkar e mencionar a fonte, belê? ;)

Divulgue, não só nosso blog, mas todos os blogs e sites sugeridos. Isso é a NOIRE VAGUE, SPREAD THE IDEA!

1 Comment

Filed under As Efigenias, Blosphera, Out and About

I ♥ Balada

Balada, termo popularizado em meados dos anos 90

Invadiu nossa cultura e mudou nossas vidas.

A etimologia do sentido atual é desconhecida, mas uma possibilidade é que seja uma variável do verbo francês balader: sair sem compromisso, curtir, dar um rolê passeio. A denotação de balada no Dicionário Michaelis vem do provençal ballada que é um gênero de poesia popular originário dos países do Norte Europeu.

Já a conotação varia  desde a melhor festa no seu club do coração (superbalada), um bar com amigos (balada sussa) quanto uma reuniãozinha na casa da sua avó (baladeenha).

Ir pra balada, fazer balada, estar na balada é ser feliz. É afirmar a humanidade, desconstruir paradigmas e estigmas. Balada é balada.

Segundo Wilhelm Reich, dançar é uma forma de dissolver as couraças musculares formadas pelas neuroses. O movimento e emoção da dança libertam a energia sanadora chamada orgone. Balada é esporte.

Para muitos, o baladeiro é um imoral, pessoa fútil dada a hedonismos, sem candura moral. Mal sabem que os verdadeiros baladeiros são guerreiros. Cair na balada é demonstrar a originalidade, a autenticidade oprimida e morta todos os dias pela sociedade capitalista predadora baseada no trabalho semi-escravo.

A balada também serve de alegoria até para a Pátria Madre, já que como ela, é cara, tem segurança chato na porta, sempre lotado, o ar condicionado não funciona, mas é balada você se diverte!

.

.

.

“…e aqueles que que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música”

Nieztsche depois de uma soirée electro em Berlim

.

.

.

.

.

E falando em baladona…

Monty Pistons é uma “fanfare de beaux-arts débôzarts de Paris

Orquestra de metais e percussão dão o tom da festa que é pra dançar mesmo.

Prepare para shake you ass and save your soul ao som de The Especials,Dr. Dree, Spice Girls e por aí vai. Resumindo: uma PUTA balada!

Felicidade eufórica, vermelha e borbulhante.

Vive la fête!

:: Efigenias ::
“Professional Party People”

ps. aqui se fala português PAULISTANO

Leave a comment

Filed under Balada, Música, Out and About

À Paris

Chez Gladines

Restaurante sympa e mais do que honesto no 13eme

A Buttes aux Cailles (chamado por mim carinhosamente de Botecão) é uma área situada no 13 eme de Paris próximo a Place d’Italie e o Quartier Chinois. É um cantinho roots longe do agito turístico da cidade, onde se encontram bares e restaurantes très charmants (tem até boteco do jeito que a gente gosta).

O Chez Gladine’s é um restaurante tradicional dessa área.

A comida de origem basca é farta e o o ambiente é realmente agradável. As toalhas quadriculadas nas mesas coletivas são disputadas na hora do almoço pelas pessoas que trabalham na região e a noite pelos boêmios que buscam alimento para  seguirem noite a dentro nas ruas da Buttes.

Destaque para a  Cinq Diamants Salade  8€ (j’adore!) com miúdos de galinha, batatas douradas, alface e ovo frito.

Para sobremesa, o Riz Olé 3€, nosso famoso arroz-doce com um toque francês. Lembre-se de chegar cedo e levar grana/cheque/vale-refeição porque o restaurante não aceita cartões.

♥ Chez Gladines

30 rue des Cinq Diamants, 13eme – Paris

Metrô: Corvisart e Place d’Italie.

Leave a comment

Filed under Opinião, Viagem

Bom dia :)

Novidades

Coisas novas estão rolando no blog !

Nós (?) do Efigenias estamos muito contentes com a repercussão do blog e trabalhamos duro (?) para continuar crescendo a cada dia.

– Endereço: sim, mudamos, somos sérios agora, Efigenias agora é .org

– Contato: o email de contato com a gente é redacao@efigenias.org para sugestão de pauta, reclamação, desabafos e claro convites para festas, afinal é para isso que estamos aqui.

Muito em breve mais novidades diretamente de Paris para o mundo.

E para desejar um ótimo dia para todas as pessoinhas queridas que falam mal, criticam, dão bafão, mas estão sempre por aqui. “Êsse dois” para todo mundo!

“I dont care what bitches say!”

Biz! ♥

Leave a comment

Filed under Blosphera

Cinema – κίνημα – kinema

Blowing mind movie!

Maria Antonieta

(Marie Antoinette, EUA-FRA, 2006)

Hong Kong Garden, Siouxsie & Banshees, trilha sonora do filme e uma das cenas mais rock n'roll da história do cinema.

A história da delfina adolescente da França na visão pop-rock de Sofia Coppola.  Roteiro, história, figurino, luxo, Jason Schwartzman, ou seja, tudo o que a gente gosta.   Destaque para a interpretação brilhante de Kristen Dunst.

Clique aqui para ver o filme online.

Leia também:

1 Comment

Filed under Cinema, One of Us

Black or Pink

Proponho a vocês a mesma  pergunta  que eu  fiz para um amigo canadense?

“Is it possible that pink is better than black in a human being?”

Nem vou publicar a foto porque isso implicaria  ter que olhá-la outra vez e é exatamente o que eu não quero para minha  vida.
Todos me conhecem por meu espírito tolerante e progressista (até demais), mas não consigo ter ternura por essas mulheres que usam clareadores de pele para “tentarem” ficar “brancas” (o que é ser branco?).  A primeira vez que eu vi no metro de Paris não podia acreditar. “Será que ela realmente crê que alguém acredita que ela é branca ou pensam que tem um câncer de pele?” divaguei no auge do meu asco.
unfairNós mulheres somos oprimidas pelas ditaduras da beleza. Mas isso não as eximir de culpa e nem  me impede de quase vomitar quando uma conhecida de Paris também disse que estava difícil encontrar esse tal “bleaching” ou “whitening” e perguntava se no Brasil não teria para comprar.
Não honey, não tem e se depender de mim não vai ter nunca! Qual neguinha do Brasil nunca ficou horas torrando no sol pra ficar mais preta? Eu, muuuitas vezes e vou continuar assim, quanto mais preta melhor!
Pra resumir minha conversa com ela eu disse: ” Ça, c’est dégoûtant, biatch!!”
:: Efigenias ::
o tempo passa…

2 Comments

Filed under Beleza, Opinião, Produtos